Leitura a prestações

Vou acumulando mensalidades de leituras. Se olvidarmos por um momento os agressivos New Criteria, as encantadoras Literary Reviews e os inconstantes Believers, ainda me resta o hors-série do Magazine Littéraire deste mês,  dedicado ao pensamento de Albert Camus. Importará verdadeiramente que eu ainda não tenha estudado Camus? Poderei sequer confessá-lo? No mês anterior foi a vez de Espinoza — e eu também não o tinha lido a sério antes disso. Nenhuma objecção que não a censura à minha própria ignorância, mas fico pensando qual será o impacto de ler um conjunto de artigos (por muito educados que sejam) sobre uma realidade com a qual ainda não tive contacto directo.

Recordo-me todavia de uma observação (feita por Italo Calvino, talvez? — ah, a maldição da citação indirecta) de que um livro não permaneceria não-lido (precisamos de uma palavra: alido? ilido?) durante muito tempo se o colocássemos numa biblioteca pessoal. Hoje seriam algumas páginas, lidas de pé, ou se calhar debruçado numa cadeira instrumental a alcançar o volume numa prateleira mais troposférica. Amanhã seria uma referência bibliográfica, uma frase perdurante. E dentro de dez anos o livro estaria lido sem ter sido sequer transferido para a mesa de cabeceira ou o bolso da sacola. Uma ideia bonita, mas será que daqui a uma década terei lido esta gente, indirectamente, através de meios secundários?

Uma outra coisa: uma pessoa na minha residência — ainda alheia aos meus hábitos de reserva hebdomadária prévia pelas providenciais Temas desta Lisboa — quis surpreender-me e ofereceu-me a revista em questão. O gesto foi muito apreciado, mas agora fiquei com duas revistas. Podia, por exemplo, ler a segunda assim que acabasse a primeira, mas temo não conseguir aguentar tanto Camus de uma enfiada. Assim, se alguém desejar um exemplar gratuito deste hors-série, basta enviar-me um email ou deixar um comentário lisonjeiro.

Com as etiquetas , ,

3 thoughts on “Leitura a prestações

  1. Catarina diz:

    és o maior, és fantástico, citas como ninguém, até de ressaca leio o teu blogue, e olha que isto não está fácil, e, e, e… ganhei a revista?!

  2. António diz:

    Acho que vou precisar de algum tempo para processar o teu comentário (que entretanto me vai fazendo sorrir). Esqueço-me que há pessoas que passam os olhos por aqui, e então de ressaca! Isso é uma espécie de elogio máximo para mim.

    Infelizmente, já ofereci a revista extra. Mas claro que te empresto ou ofereço a minha.

    António

  3. José diz:

    Eu também vou lendo isto, mas já cheguei tarde ao concurso.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: