Defesas do indistinto

Há uma cena formidável no filme Mio Fratello è Figlio Unico. Num velho salão de baile despojado dos seus requintes e ocupado por uma orquestra amadora que a juventude comunista organizara, uma congregação local prepara-se para escutar a Nona. O ambiente é jovial e leve; impera um clima de degustação antecipada e familiar, como se a execução da sinfonia fosse o último passo de uma conhecida celebração de irmandades.

Na multidão encontra-se Antonio “Accio” Benassi, ex-camisa negra, irmão do orgulhoso militante vermelho que dirige a orquestra. O seu olhar rutilante trai a comoção instilada pela divina Coral, entretanto na secção da marcha turca do quarto andamento. Mas eis que os versos de Schiller são preteridos a favor de invectivas partidárias, e que Froh, wie seine Sonnen Fliegen Durch des Himmels prächt’gen Plan é extropiado pelas variações italianas da Internacional.

É corrompida a ode, rebaixada a melodia até ao nível de música de saleta cheia de pandeiretas e boas intenções, mas Accio não o sabe, Accio não poderia sabê-lo, e assim encontramos o basbaque reflectindo solenemente sobre a alegria e a sideração que lhe infunde a sinfonia em todo o seu esplendor e glória.

Eis senão quando os fascistas irrompem salão adentro, interrompendo a Nona.

Interrompendo a Nona!

Segue-se a rixa, e Accio lança-se raivosamente sobre o líder dos fascistas. Não fazes isto a Beethoven, ouviste? Não fazes isto a Beethoven! E quebra-lhe o nariz.

Mais tarde, o irmão congratula-o pela valente defesa, palavras que pairam à sombra de uma árvore, num relvado de Verão. Accio é genuinamente ríspido: ‘ não te lisonjeies, que eu só fiz aquilo por causa da música ‘. Mas que de mais, se na verdade o fizera por ambos?

Percebo enfim que tantas vezes sou como Accio, arrastando-me na vida sem nada compreender mas com o desejo de tudo defender; protegendo com manápulas ávidas tudo o que me aparece belo e me encanta, choutando numa enlouquecedora hipocrisia de ignorância contra ignorância. Que eu, o maior velhaco, estou condenado a ser a um espectador a tempo parcial, que as minhas lealdades estão acorrentadas a valores que jazem para além da minha sensibilidade e compreensão, que é mesmo possível que eu seja ridículo como Accio e nem sequer tão honesto e ingénuo.

Apenas sei que antes do fim da minha vida, serei ainda Accio muitas vezes.

Com as etiquetas , ,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: